Motivação: desafio na gestão de pessoas

MotivaçãoHoje vou falar do segundo tema muito abordado no livro Porque fazemos o que fazemos? do Mario Sérgio Cortella, que é a Motivação. Não leu o primeiro post sobre propósito? Clique aqui!

Vários autores, incluindo Cortella, falam da motivação como uma “atitude interna”, um estado que inicia no próprio indivíduo e que outras pessoas podem gerar estímulos (fatores externos) para auxiliar na sua motivação. Podemos estimular uma pessoa a ter uma atitude, uma ação, mas a vontade deveria partir da própria pessoa.

Porém, no próprio livro, Cortella escreve duas frases muito interessantes “a principal origem da desmotivação é a ausência de reconhecimento” e “a monotonia é a morte da motivação”. Então estamos falando que a motivação é interna, porém a desmotivação pode ser causada pela parte externa? Sim! Se você tem um propósito que te gera motivação, trabalha dentro do que você tem como objetivo, mas não tem o reconhecimento das pessoas que o cercam, você também pode ficar desmotivado.

Então o que podemos fazer como gestores para estimular a motivação dos outros e até não gerar desmotivação? Essas são algumas dicas com base nas minhas experiências tanto como colaborador, gestor e colega de trabalho e na leitura do livro. Os exemplos são pensando em gestão de pessoas, mas alguns podem ser aplicados a você mesmo!

– Contrate pessoas que tenham o propósito de suas vidas e princípios alinhados com os da empresa. Se a principal ferramenta de motivação do colaborador não está alinhada com a da empresa, mesmo com muitos estímulos a pessoa não se sentirá motivada. Se você não conhece os propósitos da sua equipe atual, estimule-os a pensar nisso e compartilhar com você.

– Reconheça bons desempenhos e atitudes, não somente em um feedback individual e sim com toda a equipe. Exponha claramente qual é o motivo do reconhecimento e qual o valor dele para você e para a empresa. Você estimula a pessoa que teve o bom desempenho e também as que estão em volta que saberão que serão reconhecidas quando tiverem mérito.

– Sempre esteja próximo da sua equipe, crie um senso coletivo, se importe com a qualidade de vida dela. Um ambiente de trabalho onde o colaborador sente que é cuidado e tem abertura para falar com seu líder para dar sua opinião é importante na manutenção da motivação.

– Desafie seus colaboradores de acordo com o seu perfil. Todos nós temos rotinas e elas são necessárias para o funcionamento da empresa, porém não podemos tornar essas atividades monótonas, quando a pessoa a faz sem prestar atenção. Essa atividade poderia ser feita de maneira diferente, melhor, mais rápida? Também é importante depois de um tempo em uma função fazer um job rotation para o colaborador aprender novas atividades e desenvolver outras habilidades. Se o job rotation não é possível, uma opção é ter um projeto fora das rotinas, algo que tire ele da zona de conforto. Lembrando que cada pessoa tem uma tolerância a sair de sua zona de conforto, cuidado para não gerar estresse e sobrecarga de atividades.

– Mostre o impacto das atividades do seu colaborador e da empresa na vida dos outros colaboradores, fornecedores e consumidores. Uma armadilha que pode acontecer, principalmente nas grandes empresas, é o sentimento interno do colaborador que ele sozinho não traz impacto na sociedade, que não tem algo autoral dele.

E vocês, o que fazem para estimular a motivação dos seus colaboradores? Se você é um colaborador, que atitudes te ajudam a manter sua motivação? Deixe seu comentário!

Um abraço,

Julio Petta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.